Mês: Abril 2016 (Página 1 de 16)

APELO AOS ESTRANGEIROS – NÃO VENHAM PARA AS OLIMPIADAS – DO NOT recommend foreigners come to the Olympics

A cidade do Rio de Janeiro conhecida como cartão Postal do Brasil na realidade já é por si só uma cidade extremamente violenta por conta da má gestão politica e que acarreta graves problemas sociais.

Existe muita incompetência e corrupção na maquina administrativa politica e por conta disso tivemos o infeliz exemplo da ciclovia recém inaugurada desabar matando pessoas.

O Brasil passa por graves problemas Políticos e Sociais, devido a situação atual não recomendamos aos estrangeiros virem as Olimpíadas no Rio de Janeiro pelo fato de que além do Zika Vírus existem  ameaças do exercito vermelho através de LULA, DILMA, MADURO, EVO MORALES,  MST, CUT etc. de invadir o Brasil ate mesmo incendiar o Brasil caso a Presidente da republica seja afasta por crime de responsabilidade previsto pela constituição Federal que eles alegam se tratar de um Golpe por não quererem como em toda Ditadura largar o Poder.

O PT faz parte do FORO de SÃO PAULO portanto é uma tentativa de instalar o COMUNISMO e BOLIVARIANISMO em toda a AMERICA LATINA.

Enquanto outros Países reforçam suas fronteiras por conta de ataques terroristas a nossa Presidente irresponsavelmente liberou os vistos, isto é, qualquer pessoa pode adentrar ao nosso Pais.

Portanto é considerado uma zona de Guerra eminente, não recomendamos a vinda para o Brasil.

Desculpem o Transtorno estamos CONSERTANDO o Brasil

The city of Rio de Janeiro, known as Brazil’s Postal Card is in fact an extremely violent city because of poor political management and serious social problems. There are a lot of incompetence and corruption in the administrative policy and because of that we had the unfortunate example of the newly opened bike path collapsed and killing people. Brazil is going through serious political and social problems due the current situation and QE DO NOT recommend foreigners come to the Olympics in Rio de Janeiro this year (2016) by the fact that in addition to the “Zika” virus are “threats red army” through LULA, DILMA, MATURE, EVO MORALES, MST , MTST , CUT, Red Comander, etc. to invade Brazil until even set fire in case of removing the President of the Republic for the crime of responsibility envisaged by the Federal Constitution. They claim it is a coup for not wanting to drop throughout “Communist Dictatorship Power”. The PT is part of “SAO PAULO FORUM” therefore is an attempt to install COMMUNISM and BOLIVARIANISM throughout LATIN AMERICA. While other countries reinforce their borders because of terrorist attacks our President has irresponsibly released visas and that´s true! Anyone can enter to our country. So in considering an eminent war zone, we do not recommend coming to Brazil.

rio na merda

VEJA TAMBEM:

https://www.google.com.br/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&ved=0ahUKEwj8yqSxlO7NAhUKl5AKHZaFAJoQjhwIBQ&url=https%3A%2F%2Fblogdopedlowski.com%2Ftag%2Fjogos-olimpicos-2016%2F&psig=AFQjCNFbvdiI1skOoKaR3sSqnMSpzyaKAw&ust=1468420881329671

A barbárie do MST na Fazenda Cedro em Marabá

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/04/1766397-trecho-de-ciclovia-que-desabou-tinha-viga-a-menos-que-resto-da-estrutura.shtml

Vela-Baia-Guanabara_Ricardo-Winick

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/video-mostra-momento-da-queda-de-ciclovia-no-rio

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/camponeses-ameacam-invasoes-contra-impeachment-de-dilma

http://ultimosegundo.ig.com.br/igvigilante/2016-03-29/zika-virus-ja-circula-em-todo-o-brasil.html

Evo Morales ameaça invadir o Brasil para “defender Dilma e PT”

PT financia de forma milionária movimentos sociais que levam terror e caos ao campo e à cidade.

 

MIDIA INTERNACIONAL

DON”T GO TO RIO! VEJAM O MICO QUE PAGAMOS LA FORA GRAÇAS AO GOVERNO CORRUPTO!

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/olimpiadas/rio2016/noticia/2016/01/agua-da-baia-de-guanabara-vira-polemica-em-rede-social-nos-eua.html

outra obra desaba no rio de janeiro!

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-05-04/outra-obra-em-sao-conrado-desaba-com-as-ondas.html

 

O GOLPE DE DILMA EM 50 MILHÕES DE BRASILEIROS

SOMOS TODOS OTARIOS

http://www.canaldootario.com.br/videos/lei-do-bem-pacote-de-maldades-correios-impeachment-e-dolar-desabando-otarionews/

DAIELLO DEVE CONTINUAR NO COMANDO DA PF

Daiello deve continuar no comando da PF no governo Temer 

Todos se lembram de quando o novo ministro da justiça de Dilma, Eugênio Aragão, foi anunciado aos brados de “temos que colocar uma coleira na PF”.

Mas ao contrário do que ambicionava Dilma Rousseff e o PT, o governo de Michel Temer não está – até o presente momento – demonstrando ter vontade de cercear o trabalho da PF:

[Temer e os aliados] pesaram pesquisas levadas a Temer segundo as quais a Polícia Federal e o Ministério Público são das poucas instituições que gozam de apreço da sociedade, algo de que o vice precisa. Por tudo isso a intenção é não mexer em Leandro Daiello no primeiro momento.“Seria um desastre assumir a presidência e tirar o diretor-geral da PF”, reconhece um dos braços-direitos de Temer.

Assim como ficamos de olho nas tentativas de Dilma cercear a PF em seu belíssimo trabalho na Lava Jato – e ela foi pega com a boca na botija, nomeando um ministro ditador e tentando obstruir a justiça -, seguiremos de olho com Temer. A vigilância em favor dos trabalhos da PF deve ser perene.

Fonte: Daiello continua no comando da PF no governo Temer | Radar on-line | VEJA.com

POR QUE NÃO SE RESOLVE A CRISE DA DÍVIDA DOS ESTADOS?

IMPEACHMENT IS NOT A COUP! ( English subtitles!) 03/12/2015 Marcel van hatten

AOS POUCOS O MUNDO DESCOBRE QUEM SÃO OS NOSSOS “GOVERNANTES”

http://www.canaldootario.com.br/videos/guerra-civil-privilegios-e-pecado-original-otarionews/

A VERDADE VEM A TONA – O BRASIL AGRADECE

JANAINA

A jurista Janaína Paschoal, co-autora do pedido de impedimento da presidente Dilma Rousseff, fala para a comissão especial do impeachment no Senado Federal, em Brasília – 28/04/2016(Jefferson Rudy/Ag. Senado)

Em dura manifestação na comissão especial do impeachment no Senado, a advogada e professora de Direito Janaína Paschoal acusou nesta quinta-feira a presidente Dilma Rousseff de ter praticado crimes de responsabilidade e crimes comuns, defendeu que o processo que pode levar a petista a deixar o poder deve ser analisado também sob a ótica do escândalo do petrolão e afirmou que, ao praticar reiteradamente pedaladas fiscais para maquiar contas públicas, Dilma não pode alegar ser inocente. “Ninguém fez nada diante do quadro dantesco de crimes a olhos nus. Se eu tivesse alguma dúvida do dolo ou do conhecimento da presidente sobre os fatos não teria apresentado a denúncia. Mas eu tenho convicção [dos crimes]”, afirmou.

“Pedaladas fiscais foram a maior fraude que eu já vi na vida. Faz 20 anos que advogo no crime e nunca vi nada igual”, disse ela. Janaina detalhou a prática de pedaladas fiscais e argumentou que a presidente não quis cortar custos diante do caixa à míngua porque estava em plena campanha à reeleição e, depois, nos primeiros momentos do segundo mandato. Por isso, afirmou a jurista, o Executivo atuou deliberadamente atrasando o repasse de recursos do Tesouro a bancos públicos, como o Banco do Brasil, e omitindo passivos da União junto a essas instituições. A adoção desse tipo de prática, batizada de pedaladas fiscais, viola a Lei de Responsabilidade Fiscal, já que a legislação proíbe que instituições como o BNDES financie seu controlador – neste caso, o governo. “Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara e ela é inocente?”, questionou. “Diante de um golpe dessa magnitude vou me omitir? Como vou dormir com isso sabendo que está cheio de gente humilde condenado por coisa pequena?”.

Segundo Janaína Paschoal, a presidente Dilma tinha opções legais para não praticar as pedaladas quando detectou que a situação financeira não era favorável. “Quando ela sabe que não vai ter dinheiro, que ela contingencie despesas discricionárias, mas não queria parar de gastar em ano eleitoral ou no início do segundo mandato”, disse, citando como alternativas demitir apadrinhados políticos, cortar “hotel milionário” em viagens oficiais e reduzir o número de ministérios. “Tem crimes de sobra de responsabilidade e tem crimes de sobra comuns”, resumiu.

Embora a denúncia por crime de responsabilidade tenha sido acolhida na Câmara dos Deputados apenas em relação às pedaladas fiscais e à liberação de crédito suplementar sem autorização do Congresso, Janaína Paschoal disse que os senadores, nesta nova fase do impeachment, devem considerar também as denúncias de corrupção investigadas pela Operação Lava Jato e pedaladas específicas levadas a cabo por meio do Programa de Sustentação de Investimentos (PSI), conhecido como “Bolsa Empresário”. O programa, já encerrado pelo governo, foi aniquilado com um passivo de mais de 200 bilhões de reais, sendo que boa parte do valor, ou cerca de 180 bilhões de reais, entra na contabilidade da União como dívida pública.

Aos senadores, ela contestou a tese o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, de que pedaladas fiscais tenham sido legais – até segunda ordem do Tribunal de Contas da União (TCU) – e praticadas para, entre outros pontos, beneficiar programas sociais. “Nunca falam do Bolsa Empresário. Por que esse PSI encheu de dinheiro grandes empresários, bilionários? Fala-se que pedaladas foram feitas para pagar equalização dos juros. O governo mandou o BNDES distribuir nosso dinheiro a juros ridículos. Só que o BNDES, ao captar esse dinheiro, tinha que pagar juros elevadíssimos. Isso gerou empregou ou riqueza para o país? Pagamos para rico e bilionário ganhar dinheiro a nossas custas. Esse é o governo que se preocupa com o social”, atacou a jurista.

Sobre a Operação Lava Jato, citou a denúncia do Ministério Público Federal segundo a qual repasses do Grupo Odebrecht foram enviados ao exterior em forma de propina e depois remetidos de volta ao Brasil. “Enquanto tem gente assinando carta contra [o juiz] Sergio Moro, eu tenho lido as sentenças dele. No caso da Odebrecht, as contas bancárias das quais partiram as propinas pagas no âmbito do petrolão estão em Angola. Nosso dinheiro foi sob sigilo para Angola, para empresas representadas pelo ex-presidente, indissociável da atual presidente. O marqueteiro [João Santana], que está preso, foi prestar serviço em Angola, e o dinheiro da propina veio de Angola”, relatou a professora. “Se a presidente não é alvo de inquérito devia ser”, afirmou.

Uma planilha de contabilidade paralela feita pela construtora Odebrecht e apreendida pela Polícia Federal mostra repasses do grupo do herdeiro Marcelo Odebrecht para o marqueteiro João Santana. Os pagamentos somam 21,5 milhões de reais e foram feitos entre outubro de 2014 e julho de 2015, período da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff e dos primeiros meses do segundo mandato da petista, já sob efeito da Operação Lava Jato. Os repasses variam de 500.000 reais a 1 milhão de reais. “O dinheiro que foi mandado para as ditaduras pouco transparentes e amigas voltaram no petrolão”, disse Janaína Paschoal.

Civismo seletivo – Nos acalorados debates sobre o impeachment, Janaína Paschoal rebateu as acusações de que teria um “civismo seletivo” por supostamente não exigir investigações sobre outros esquemas de irregularidades. “Não há civismo seletivo. Acho seletivo lutar por algumas ditaduras”, alfinetou a jurista. “Não sou a pedidora de impechment geral da união. Não tenho condição nem saúde de sair de estado em estado pedindo o impeachment de tudo quanto é governo que merece ser impichimado”, disse ela.

“O impeachment é um processo sério, dolorido e ninguém fica feliz de precisar pedir o impeachment de um presidente da República. Na época do Collor fui para a rua como cara pintada. Foi dolorido lá, está sendo dolorido aqui. Mas é um processo constitucional, não tem nada de exceção. É um remédio que o constituinte previu para situações em que ocorrem crimes graves”.

Eleições antecipadas – Na comissão do impeachment, a jurista Janaína Paschoal também condenou a possibilidade de convocação de eleições antecipadas para presidente e vice-presidente, como defendem senadores ligados ao governo. “Estão com uma moda aí de chamar eleições antecipadas. Não tem previsão constitucional. Isso, sim, é exceção. Não pode. Se a presidente tem que mandar uma PEC [proposta de emenda constitucional] é a prova de que não tem previsão constitucional”, afirmou.

FONTE : VEJA

 

A atuação de Janaína Paschoal no Senado neste 28/4 foi espetacular. Coisa de entrar pra história.

Na Veja, vemos a compilação de alguns momentos.

  • “Ninguém fez nada diante do quadro dantesco de crimes a olhos nus. Se eu tivesse alguma dúvida do dolo ou do conhecimento da presidente sobre os fatos não teria apresentado a denúncia. Mas eu tenho convicção [dos crimes]”
  • “Pedaladas fiscais foram a maior fraude que eu já vi na vida. Faz 20 anos que advogo no crime e nunca vi nada igual”
  • “Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara e ela é inocente?”
  • “Diante de um golpe dessa magnitude vou me omitir? Como vou dormir com isso sabendo que está cheio de gente humilde condenado por coisa pequena?”
  • “Quando ela sabe que não vai ter dinheiro, que ela contingencie despesas discricionárias, mas não queria parar de gastar em ano eleitoral ou no início do segundo mandato”
  • “Tem crimes de sobra de responsabilidade e tem crimes de sobra comuns”
  • “Nunca falam do Bolsa Empresário. Por que esse PSI encheu de dinheiro grandes empresários, bilionários? Fala-se que pedaladas foram feitas para pagar equalização dos juros. O governo mandou o BNDES distribuir nosso dinheiro a juros ridículos. Só que o BNDES, ao captar esse dinheiro, tinha que pagar juros elevadíssimos. Isso gerou empregou ou riqueza para o país? Pagamos para rico e bilionário ganhar dinheiro a nossas custas. Esse é o governo que se preocupa com o social”
  • “Enquanto tem gente assinando carta contra [o juiz] Sergio Moro, eu tenho lido as sentenças dele. No caso da Odebrecht, as contas bancárias das quais partiram as propinas pagas no âmbito do petrolão estão em Angola. Nosso dinheiro foi sob sigilo para Angola, para empresas representadas pelo ex-presidente, indissociável da atual presidente. O marqueteiro [João Santana], que está preso, foi prestar serviço em Angola, e o dinheiro da propina veio de Angola”
  • “Se a presidente não é alvo de inquérito devia ser”
  • “O dinheiro que foi mandado para as ditaduras pouco transparentes e amigas voltaram no petrolão”
  • “Não há civismo seletivo. Acho seletivo lutar por algumas ditaduras”
  • “O impeachment é um processo sério, dolorido e ninguém fica feliz de precisar pedir o impeachment de um presidente da República. Na época do Collor fui para a rua como cara pintada. Foi dolorido lá, está sendo dolorido aqui. Mas é um processo constitucional, não tem nada de exceção. É um remédio que o constituinte previu para situações em que ocorrem crimes graves”.
  • “Estão com uma moda aí de chamar eleições antecipadas. Não tem previsão constitucional. Isso, sim, é exceção. Não pode. Se a presidente tem que mandar uma PEC [proposta de emenda constitucional] é a prova de que não tem previsão constitucional”

Só dá para aplaudir. E teve muito, muito mais…

Fonte: Janaína Paschoal: ‘Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara’ | Brasil | Notícias | VEJA.com

MAGNO MALTA RIDICULARIZA PETISTAS

P.A.D. – PARTIDO DA AÇÃO DEMOCRATICA – 28/04/16

P.A.D. – PARTIDO DA AÇÃO DEMOCRATICA

PAD 2

Página 1 de 16

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén